dezembro 01, 2010

Carta à um amor amigo.


Porque eu não consigo terminar quando começo a falar? Será pra não errar ou pra não se arrepender? Se a gente é tão amigo eu devia então falar, sem medo, sem pensar, você ia me entender, mas talvez falando eu chorasse junto à você, depois me escondesse, te evitasse, e nunca mais pudesse desfrutar o que tanto me faz acordar e me mostra que eu não estou morta por dentro, eu poderia matar a angústia, estaria matando você e isso eu não permito-me fazer, então continuo a esconder por não entender o que sou quando estou com ou sem você, talvez a mesma, mas talvez você faça a diferença em mim, e por várias vezes eu tento chegar a mínima conclusão que o cérebro pode ter do que se passa no coração, então eu só posso dizer no lugar de tantas frases inacabadas, minhas e suas, que nós somos melhores juntos.Eu não sei se com você também é assim, mas se concordar e também passar por isso, eu não vou te julgar, eu vou entender, eu vou te olhar, porque o seu olhar não me esconde nada, ele te faz dizer o que todo dia nós tentamos esconder, da minha parte porque eu não sei como se dá o nome de tanta emoção, mas é algo muito puro, vem de dentro do coração, e me faz pirar...Literalmente, mas eu acordo pela manhã, e tudo parece desaparecer, os calafrios e as angústias, tudo se resume à você, que tanto me traz dúvidas de quem eu sou ao anoitecer.

E até quando eu me canso de pensar em você, você insiste em me fazer relembrar das eternidades incríveis que passei contigo. Todas as manhãs, as tardes, as noites, os momentos, tudo se confunde e se funde numa só pergunta. O que somos NÓS? Eu queria entender por que a gente é tão dependente cada vez mais um do outro e o porquê de eu não dar um basta no que há tempos acontece. Podia ser com tantos, mas vejo que ninguém consegue entender o motivo de você tanto me transparecer, o problema é que só cresce e parece que nunca vai acabar, mas eu sei que tudo tem um fim e isso me ASSUSTA, porque tudo agora é mais difícil sem você, garoto. Eu não queria te deixar, eu não queria me anular, eu não queria me fundir a momentos com você, pois eles passam e eu sempre peço bis, não com a boca, não... Com os gestos, com os olhos, porque seu nome reflete em tudo que eu possa pensar, no meu sorriso, na minha angústia, em tudo que eu esteja sentindo, e isso me deixa sem saber como PROSSEGUIR, mas aí a noite passa, e você pega minha mão, não com o corpo, a gente nem precisa disso, eu posso sentir você tão quente, só com o vento que passa entre a gente, eu sinto e suas palavras me dizem como eu devo ir, mas espere... Você vai comigo? Porque hoje eu não preciso que você me diga como ir, não preciso do mapa e nem das coordenadas, não preciso de conselhos, eu não os aceito nunca! , você bem sabe disso, eu não preciso de você me dizendo que tenta me ajudar, eu preciso somente que você vá comigo, que me dê força e que encare, porque eu sei que não é seus conselhos que vão me fazer NÃO ERRAR, conselhos são palavras e palavras surgem do cérebro, eu preciso do coração, ele sim irá te fazer me SALVAR de qualquer erro e me mostrar que o caminho certo é não procurar mais as saídas.

Um comentário: